fbpx

No universo da segurança para aparelhos eletrônicos o tema da criptografia tem sido cada vez mais relevante: De legislações que buscam proteger ou proibir a técnica, falhas de segurança em protocolos antigos, aplicativos de mensagem oferecendo o recurso, marketing de smartphones, e por aí vai. Mas você sabe o que é a técnica, como funciona, e como aplicar em seu cotidiano? O uso adequado da criptografia pode ser uma das ferramentas mais importantes para garantir a sua segurança digital, desde seus arquivos pessoais até serviços e produtos digitais produzidos por sua empresa. Do usuário comum até a Google, estratégias de criptografia são essenciais para a existência de sistemas de informação nas últimas décadas. Por isso, esse artigo irá oferecer formas simples de aplicar a técnica agora mesmo em seu próprio computador, protegendo seus dados e privacidade de forma eficiente. E para os curiosos, uma explicação do funcionamento da criptografia ajudará a elucidar o funcionamento do mecanismo matemático que protege nossos computadores.

Criptografia para redes e sites

A primeira grande utilidade da criptografia é para redes e websites modernos. Com os dados de milhares de usuários sendo enviados pelos mesmos canais, cabos de rede e ondas Wi-Fi, como garantir que sua comunicação com o servidor não pode ser interceptada por outras pessoas? Para proteger sua rede doméstica ou de escritório, é possível fazer o uso de uma VPN brasileira que irá aplicar a criptografia em todos os pacotes que entram e saem da rede, automaticamente tornando os dados anônimos e impenetráveis. Websites também podem aplicar a criptografia por conta própria, através do protocolo HTTPS/SSL, sendo representado por um cadeado verde na URL ao usar um navegador moderno. A recomendação aqui é instalar a extensão HTTPS Everywhere em seu navegador, obrigando os websites a usarem a criptografia e bloqueando sites inseguros.

Criptografia para discos e arquivos

Caso seu objetivo seja a proteção dos arquivos em um computador contra o acesso não autorizado, seja por furto do equipamento ou invasões de hackers, compartilhamento de ambiente de trabalho ou confidencialidade das informações, é possível aplicar a criptografia para resolver o problema. Com o disco rígido, disco externo ou arquivos criptografados, somente através da sua senha será possível ler o conteúdo. Diferentemente da senha usada para login no Windows, a senha criptografada não pode ser quebrada com a tecnologia disponível hoje. Para criptografar discos rígidos ou externos, usuários do Windows podem ativar o recurso BitLocker que já existe no sistema. Para usuários de macOS, é preciso formatar o disco com APFS Encrypted usando o utilitário Disk Utility. Já para proteger arquivos específicos, mas manter o resto dos dados intactos, uma série de programas de terceiros oferecem o recurso, como o VeraCrypt, AxCrypt e FileVault.

Criptografia para mensagens e emails

Mais uma aplicação importante da técnica de criptografia é garantir que uma mensagem possa ser lida apenas por quem envia e quem recebe, sendo totalmente inacessível para os demais. Fichas de clientes, movimentações financeiras de uma empresa, informações pessoais para um médico, entre inúmeros outros exemplos podem se beneficiar dessa camada de proteção. Para mensagens instantâneas, é necessário usar um aplicativo que suporte protocolos modernos de criptografia ponta a ponta (E2E), como o Signal, grupos protegidos do Telegram, e versões modernas do WhatsApp Messenger. No caso de emails, é importante destacar que a tecnologia é por sua própria natureza vulnerável e pouco protegida, mas se ambos remetente e destinatário usarem um serviço criptografado, é possível garantir segurança adicional.

Como funciona a criptografia

Quando pensamos em mensagens secretas, como um soldado espião tentando se comunicar com outro, lembramos de tinta invisível, cartas escondidas nas roupas, e etc. Essas técnicas têm o objetivo de esconder as mensagens, sendo chamadas de estenografia. A criptografia por outro lado tem um papel diferente: As mensagens não são escondidas, podendo até mesmo ser manipuladas sem autorização, mas o conteúdo se torna indecifrável. Para fazer isso, é preciso utilizar algoritmos matemáticos extremamente avançados. A base por trás da criptografia é a criação de uma operação matemática fácil de ser executada em uma direção, mas quase impossível na direção contrária. Por exemplo, a multiplicação de dois números primos como 373 * 631 é extremamente simples, resultando em 235363. Mas a operação inversa é extremamente difícil: “Quais números primos multiplicados resultam em 625967?” Algoritmos de criptografia digital são tão complexos que autenticar a mensagem leva segundos, mas tentar quebrar a chave de segurança levaria mais tempo que a idade do universo. Alguns algoritmos protegem os arquivos diretamente com a senha do usuário, enquanto outros criam pares de chaves numéricas que podem ser usados para trocar mensagens em segredo entre duas pessoas. Outra vantagem da criptografia é que qualquer modificação nos dados altera o resultado, ou seja, isso impede que um arquivo baixado, mensagem enviada ou site acessado sejam modificados em trânsito para enganar quem está acessando. Agora que você melhorou sua segurança digital através da criptografia, não deixe de conhecer como se prevenir de ataques de hackers para uma segurança ainda maior. Contribuição: Kadu Penuela – Blogueiro da Techwarn.com Foto de Brett Sayles no Pexels