A computação em nuvem mudou definitivamente a forma como lidamos com a infraestrutura de TI nas empresas. Não é para menos, já que se trata de uma das tecnologias que formam os pilares da transformação digital. No entanto, uma dúvida recorrente entre gestores e empresários se dá sobre a possível vulnerabilidade dos dados. Afinal, você sabe como funciona a segurança na nuvem?

Criamos este artigo completo para esclarecer de vez a questão. Explicaremos o conceito de computação em nuvem e os possíveis riscos à segurança dos dados, além de mostrarmos como eles podem ser protegidos e os benefícios que esse cuidado traz. Ficou curioso? Confira!

O que é computação em nuvem?

O termo computação em nuvem — do inglês cloud computing — refere-se à tecnologia que permite acessar dados (programas, arquivos e serviços) em um servidor externo por meio de uma conexão com a internet. A grande diferença para os modelos tradicionais de servidor é, justamente, o local de armazenamento, que deixa de ser em um hardware físico da empresa.

Servidor externo, nesse contexto, significa que uma organização deixa de lado a prática adotada por décadas, na qual um Datacenter era mantido em determinado local do prédio. Com o avanço da tecnologia, principalmente em relação à capacidade de processamento dos PCs e a velocidade (e largura de banda) das conexões com a internet, esse servidor passou a ser terceirizado.

Empresas como a Amazon, Microsoft ou Google oferecem serviços de nuvem customizados, ou seja, alugam um espaço em servidores mantidos por essas organizações. Para ter acesso, basta uma conexão com a internet e as ferramentas adequadas para cada aplicação.

Os benefícios vão desde a redução de custo com manutenção até a possibilidade de contar com uma infraestrutura mais flexível e escalável, adequada às variações da demanda da empresa. No entanto, há também certos riscos a serem considerados.

Quais são as ameaças à computação em nuvem?

Ao contratar um serviço de nuvem, logo perdemos o contato visual com aquela infraestrutura física que é o servidor. Entretanto, uma falha comum é pensar que o contrato, por si só, protege os dados contra qualquer tipo de ameaça, como se fosse um seguro. Na verdade, a questão é mais complicada que isso.

Existem ameaças em qualquer ambiente digital — e a nuvem está incluída nisso. Um ataque direcionado que poderia ser feito ao servidor interno pode também ser feito à nuvem já que, em teoria, a única diferença é a localização dos dispositivos.

Além disso, há um risco a mais: o meio no qual acontece a transferência de dados. Como explica Dario Caraponale, sócio e diretor-geral da Strong Security Brasil, “antes, todos os arquivos e softwares estavam dentro do servidor da empresa. Quando passa a ser mandado para a nuvem, perde-se a proteção física do acesso”.

Em outras palavras, como a conexão é feita pela internet e não apenas por cabos dentro da empresa, “as pessoas passam a ter acesso às informações através de qualquer lugar”, como aponta Dario. Isso significa que o caminho entre um computador e um servidor pode ser alvo de interceptações e outros tipos de roubo de dados.

Entretanto, não há motivo para pânico. Como podemos observar, a computação em nuvem segue como uma ferramenta essencial para o mundo empresarial. A razão é simples: existem formas de melhorar a segurança dessa infraestrutura digital.

Como se proteger das ameaças?

Quanto à preocupação de baixar a guarda ao transferir os arquivos para fora da empresa, Dario Caraponale ressalta que existem “métodos e sistemas que permitem montar o mesmo nível de monitoramento e segurança na nuvem”. Basta avaliar as necessidades da organização e começar a investir de acordo com o que é prioridade para o tipo de uso que ela faz do servidor cloud.

Existem soluções que oferecem, por exemplo, diagnóstico de segurança do ambiente na nuvem, implementando controles tecnológicos, soluções e ferramentas para melhorar tanto o monitoramento quanto a proteção desses dados. A própria Strong Security Brasil é especialista nesse serviço.

“Montamos o monitoramento do ambiente para identificar falhas, tentativas de ataques, fraudes e roubos de informação”, explica Dario. Além disso, a Strong Security Brasil faz o processo de resposta do incidente, atuando em parceria com o cliente para detectar e neutralizar ameaças, caso ocorra um problema.

Há ainda ferramentas inteligentes que atuam por conta própria na manutenção da segurança. O Cloud Access Security Broker (CASB), por exemplo, é uma solução que controla os acessos às informações e aplicações mantidas na nuvem, evitando perdas e vazamentos de dados.

Segurança na nuvem é isso: elaborar estratégias e criar uma infraestrutura digital robusta capaz de manter o alto nível de proteção dos seus dados. Vale destacar o papel das parcerias com especialistas no assunto para a criação de uma barreira de segurança adequada, principalmente quando sua organização não conta com uma equipe tão experiente.

Afinal, nada como ter à disposição profissionais capacitados, que aliam o know how no assunto à experiência adquirida em outros projetos de segurança na nuvem. Os benefícios, como mostraremos a seguir, são muitos.

Quais são as vantagens de adotar soluções de segurança?

O primeiro ponto a ser destacado é o fato de que as soluções de segurança voltadas à nuvem permitem que sua empresa usufrua dos benefícios da nuvem, como facilidade, flexibilidade e dinamismo. São ferramentas que aumentam a tranquilidade de quem adota uma tecnologia inovadora e deseja extrair o máximo do seu potencial.

Na prática, algumas mudanças também ocorrem. Com o estabelecimento de uma política de segurança dos dados, por exemplo, os usuários (funcionários da empresa) passam a utilizar os recursos da nuvem com mais eficiência.

Isso envolve, por exemplo, ter consciência sobre o que pode ou não ser armazenado no servidor, a importância de não compartilhar senhas e o que fazer para evitar ataques de phishing por e-mail. São práticas que começam com a adoção de soluções de segurança e se estendem ao comportamento dos colaboradores da empresa.

Como você pôde ver, a segurança na nuvem é uma questão que não pode ser ignorada. Na era da transformação digital, utilizar os benefícios da cloud computing pode ser um diferencial competitivo importante, mas é fundamental tomar as devidas providências para garantir a proteção dos seus dados. Afinal, eles são verdadeiros ativos para sua empresa!

Se você gostou do post, deixe seu comentário e conte suas estratégias para garantir a segurança dos dados na nuvem!