fbpx

A transformação digital nas empresas vem dando grande valor às informações coletadas e armazenadas por um negócio. E quanto mais importante se tornam, mais sujeitas estão a ataques de criminosos virtuais.

Mas sabia que, nesse caso, o que é um desafio pode ser sua própria solução? Acompanhar e utilizar dados de forma eficiente é uma ótima estratégia também para sua proteção — esse é o princípio do security analytics.

Neste artigo, com ajuda de Dario Caraponale, sócio e diretor-geral da Strong Security Brasil, vamos apresentar o conceito e mostrar as vantagens e aplicações possíveis dentro de uma empresa pela TI. Confira!

O que é security analytics

Se você já tem experiência com TI, tem também bastante familiaridade com o conceito de analytics dentro de uma inteligência de negócio.

No entanto, não custa lembrar que essa é a capacidade que a equipe tecnológica tem de implementar ferramentas e processos capazes de analisar grandes volumes de dados e tirar deles informações importantes que se tornem combustível para novas estratégias.

A ideia principal do security analytics é trazer esse controle para a segurança da informação. Dario aponta como isso ainda não é tão comum, porque

“na área de segurança de informação, há um problema que vem do fato das empresas terem, em média, 15 ferramentas de proteção atuando ao mesmo tempo. Porém, elas trabalham isoladamente.”

Portanto, essa é uma visão mais estratégica, similar ao Big Data, mas com um escopo delimitado dentro da segurança de dados. Assim sendo, está relacionada a ter um sistema integrador pensado para coletar todas essas informações e passá-las pelas ferramentas de monitoramento (SIM), com análise automatizada de padrões em busca de anomalias.

Dario destaca que esse resultado é ainda melhor quando essas tecnologias apresentam capacidades de inteligência artificial e machine learning. O sistema de monitoramento aprende o hábito dos usuários e a correlação de eventos na empresa e, assim, consegue identificar rapidamente uma ameaça em potencial.

Ao aplicar o security analytics, a TI ganha mais visão sobre o uso do sistema e consegue reagir o quanto antes a qualquer tentativa de comprometimento. Mais do que isso, consegue encontrar brechas que antes estavam escondidas em informações fragmentadas e melhorar a prevenção na proteção de dados.

Qual é a importância do security analytics

Como já citamos, quanto maior o valor dos dados da sua empresa, mais importante é ter um controle completo sobre a forma como eles são utilizados.

E é aí que entra a questão do uso de analytics. Uma ameaça ao seu banco de dados pode vir da abertura de um anexo por um usuário, de um trojan, de uma invasão bruta ou até mesmo de acesso físico aos servidores.

Como são muitas portas de entrada para ameaças, apenas uma visão total do sistema sob a ótica da segurança da informação pode dar a gestores de TI capacidade para protegê-la.

Mas como exatamente investir nesse conceito auxilia o seu trabalho? A seguir, veja alguns exemplos de benefícios do security analytics!

Automação do monitoramento

Como parte fundamental dos negócios do futuro, a TI tem cada vez mais atribuições com que lidar em sua rotina. Por isso a segurança, um aspecto tão importante do setor, muitas vezes é tratada como secundária.

O security analytics utiliza automação na coleta e na análise de dados para impedir que isso aconteça. As informações de uso do sistema são conferidas em tempo real e geram alertas e relatórios sem que a equipe de TI precise ficar por conta disso.

Direcionamento para novos investimentos

A análise de segurança não é apenas reativa. Esses relatórios que mencionamos, muitas vezes, são a origem de novos insights dentro da TI, sobre ferramentas e equipamentos adicionais que podem ser adquiridos para melhorar ainda mais a proteção de dados.

Em outras palavras, você investe melhor e tem um retorno muito maior, já que usará o orçamento da equipe no que realmente vai resolver problemas.

Processos simplificados de ação em caso de ataques

Mesmo com todo controle e investimento na segurança, nenhum sistema é impenetrável. Por isso, uma empresa protegida é aquela que conta com uma TI preparada.

Além de identificar rapidamente tentativas de ataque, o sistema com security analytics pode cruzar informações para fornecer alertas mais ricos que apontem a origem, a causa e os passos recomendados para reagir. Sua equipe resolve crises mais rapidamente e com mais eficiência.

Gestão estratégica da TI

Unindo todas essas vantagens, a análise de segurança é mais um passo vital na mudança que o papel da TI vem tendo nos últimos anos.

A ideia é que você centralize cada vez mais o controle do ambiente virtual do negócio e, com isso, possa agir mais estrategicamente, visando ao seu crescimento.

Todo o tempo que sua equipe gastava com processos rotineiros, incêndios para apagar e análises manuais vira recurso para novos projetos, ideias e soluções que impactem no mercado.

Quais são as aplicações práticas da análise de segurança

Existem várias soluções no mercado para security analytics que variam de acordo com suas necessidades e seus objetivos na proteção de dados.

Por isso, o sócio e diretor-geral da Strong Security Brasil prefere citar os valores gerais que você precisa ter em mente para aplicação do conceito, ou seja, a mentalidade que você deve ter para buscar suas aplicações práticas. Ele diz:

“Hoje, existem ferramentas que fazem correlação de eventos com inteligência artificial e colhem os dados de toda a empresa em todos os setores, incluindo a parte de negócios.

De forma geral, implementa-se security analytics inserindo no sistema um equipamento ou software que passa a colher os dados da empresa para análise de forma baseada em regras e comportamentos — gerando assim informações necessárias para identificar tentativas, fraudes e ataques em curso.

Imagine que a TI tem um log vindo da catraca na entrada do prédio e também do login no sistema. Imagine um usuário que não entrou pela catraca, mas começou a usar o sistema.

Esse é o tipo de cruzamento de informações que gera um alerta impossível quando sistemas não são integrados. A própria ferramenta avisa que alguém está logado sem passar pela catraca, usando o acesso de algum funcionário.

Isso que é ser analytics com os dados de segurança. Antigamente, tinha-se dados da catraca independentemente dos dados do sistema, mas com a visão de analytics é possível esse tipo de identificação correlacionada e inteligente.”

Como uma consultoria ajuda na implantação de security analytics

Agora, se você quer ter o máximo do potencial de análise de segurança na sua empresa, precisa responder a algumas questões básicas, como: a situação atual da proteção do sistema, os dados prioritários a serem protegidos, seus objetivos de gerenciamento e controle etc.

Então, uma grande dica para começar é contar com algum tipo de consultoria. O ideal é ter uma parceria que ajude a montar esse ambiente de regras de identificação e inteligência, além de todo o processo gerenciado e monitoramento contínuo.

Afinal, a ideia por trás do security analytics é simplificar e facilitar a forma como a TI cuida dos dados da empresa. Com integração, automação e estruturação, esse cenário perfeito passa a estar ao seu alcance!

E aí, curtiu nossa conversa? Aproveite que está por aqui, assine nossa newsletter e receba nossas atualizações diretamente na sua caixa de entrada!