A área de tecnologia da informação hoje é essencial para qualquer empresa, visto a dependência que existe nos negócios com relação à tecnologia da informação. No entanto, nem todos podem realizar grandes investimentos no setor por possuírem orçamentos apertados. A pergunta que vem na mente da maioria dos gestores é: como, então, contar reduzir custos em TI?

No post de hoje nós reunimos algumas informações com o intuito de auxiliar você a responder a esse questionamento, fornecendo algumas dicas que podem ser utilizadas para minimizar os gastos em TI sem prejudicar o setor. Continue conosco e confira!

A importância de reduzir custos em TI

A TI é um ativo estratégico da empresa, utilizada para a inovação, comunicação, melhoria de processos e tarefas. Hoje boa parte das organizações é totalmente dependente de sistemas de informação para manter as suas operações em funcionamento.

No entanto, todo o ambiente de tecnologia é algo que consome boa parte dos recursos da empresa e alguns investimentos errados podem prejudicar o andamento dos negócios.

Por isso é importante reduzir os custos de TI, garantindo que esse ativo não acabe por consumir todos os recursos financeiros da empresa e iniba os investimentos em outras áreas-chave.

Existem duas maneiras de realizar esse corte de gastos em tecnologia: de forma vertical, na qual são reduzidas a equipe e as tecnologias utilizadas, e com a melhoria de processos, aumentando a produtividade com investimentos menores.

Na primeira maneira a empresa tem como consequência do encolhimento de sua equipe de TI e diminuição de tecnologias em uso uma redução de competitividade, sendo a melhoria de processos a maneira ideal de diminuição de custos.

Principais dicas opara otimizar o orçamento

Para ajudar você a compreender melhor quais itens podem ser utilizados para reduzir seus gastos com tecnologia da informação nós reunimos algumas dicas preciosas. Segue abaixo:

1. Automação de processos

Um dos principais custos de TI para as empresas é o capital humano. Isso acontece devido aos altos salários necessários para a contratação de mão de obra especializada em tecnologia, além da carga tributária imposta ao vínculo empregatício.

Com isso vem a importância de automatizar a maioria de processos possíveis que não percam a percepção de valor perante o cliente final, seja ele interno ou externo. Entre algumas rotinas que podem ser automatizadas podemos citar o backup, monitoramento de rede e atualizações de software. Contudo, você deve atentar para os processos da sua empresa e analisar a possibilidade do uso desse recurso.

2. Migração para a nuvem

Outro grande vilão do orçamento da área de TI é a infraestrutura de servidores. Os equipamentos necessários são caras, além da compra, a manutenção de tais máquinas também demanda muitos recursos.

Ao migrar para a nuvem é possível contratar planos flexíveis, nos quais será cobrado apenas o que é utilizado, evitando gastos com hardware ocioso. Essa estratégia também reduz custos com a compra e manutenção desses equipamentos.

3. Licenças de software não utilizados

Para utilizar-se de um determinado software é necessário que se adquira uma licença de uso. A depender do sistema obtido, os valores das licenças podem ser muito altos.

No entanto, em alguns casos pode ser que a empresa não utilize totalmente aquele software, ou que menos usuários façam uso do sistema e existam algumas licenças sobrando. Cortar esses vínculos é uma ótima maneira de reduzir custos, afinal, não é interessante pagar por algo que não está gerando valor algum.

4. Eficiência energética

Para algumas empresas, que trabalham com sistemas críticos, o investimento em migração para a nuvem pode não ser uma boa opção. Nesse caso é necessário criar uma infraestrutura de servidores interna para lidar com a demanda do negócio.Um dos grandes gastos para manter esse ambiente em pleno funcionamento é a energia elétrica.

Os servidores costumam ser grandes consumidores e é preciso manter o ambiente climatizado por meio do emprego de ares-condicionados, evitando o superaquecimento do sistema. É preciso planejar e investir em eficiência energética para reduzir os gastos com o consumo de energia.

5. BYOD

Bring Your Own Device é um modelo de gestão de TI no qual o profissional é responsável por trazer seu próprio dispositivo de trabalho para a empresa, instalando todos os sistemas necessários em sua máquina pessoal.

Com cada um dos colaboradores utilizando-se de seus dispositivos próprios a empresa pode reduzir os custos com a compra e manutenção de equipamentos, além de melhorar a produtividade. Já que os profissionais estão mais à vontade para trabalhar em suas máquinas.

6. Despesas com comunicação

Despesas com comunicação podem consumir muitos recursos da TI e também de toda a empresa. Grande parte das organizações utiliza o telefone como principal meio de comunicação, sendo necessário adquirir toda uma gama de equipamentos, além do pagamento de um plano de telefonia.

Ao migrar sua comunicação principal para softwares de videoconferência, seus gastos tendem a diminuir e existem outras grandes vantagens, como a possibilidade de realizar reuniões online.

7. Fornecedores de TI

A escolha de bons fornecedores de TI deve ser realizada levando em conta os valores necessários para firmar uma determinada parceria. Muitas vezes é possível renegociar contratos e buscar por melhores preços.

Outra boa prática para reduzir os custos com fornecedores é buscar uma empresa que possa oferecer soluções completas, diminuindo o número de parceiros necessários e assim também os custos dessas parcerias.

8. Consultoria em segurança da informação

A segurança da informação é um dos itens mais importantes quando falamos em tecnologia, e maus investimentos nessa área podem fazer com que sua empresa corra riscos desnecessários, além de aumentar os seus custos.

De mesmo modo, profissionais capacitados em segurança da informação são difíceis de contratar e demandam altos salários. A saída para manter uma empresa segura e cortar gastos é buscar por uma consultoria de CyberSecurity.

Ao contratar um parceiro o negócio poderá contar com especialistas em segurança, além das melhores indicações de ferramentas, que atendam as suas demandas, minimizando os seus gastos de contratação e compra de software.

Com a alta competitividade do mercado atual, a sobrevivência de um negócio pode estar diretamente ligada a sua capacidade de gastar menos para se manter operacional. Reduzir custos em TI faz parte dessa estratégia. Esperamos que com as dicas passadas você possa melhorar a eficiência de sua empresa.

Gostou deste post? Então confira nosso artigo sobre os 5 desafios enfrentados atualmente pelos gestores de TI!